O Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem

  • 30/09/2019
  • 0 Comentário(s)

O Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem

O Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem foi escrito por São Luís Maria de Grignion, sacerdote jesuíta natural de Montfort, na França. Ele é considerado um dos pioneiros nos estudos teológicos sobre Nossa Senhora, a Mariologia. O Tratado da Verdadeira Devoção foi descoberto nos meados do século XIX, e, dos seus escritos, é a obra considerada mais importante. Provavelmente, foi publicado em por volta do ano 1843.


Os exemplares do Tratado, em sua maioria, são divididos em oito capítulos: Necessidade da Verdadeira Devoção a Maria; Verdades Fundamentais da Devoção a Santíssima Virgem Maria; Escolha da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria; Natureza da Perfeita Devoção a Santíssima Virgem Maria; Motivos que nos devem fazer abraçar essa devoção; Figura Bíblica desta Perfeita Devoção: Rebeca e Jacó; Maravilhosos efeitos desta Devoção em uma Alma que lhe é fiel; Práticas particulares desta devoção.

Nos textos finais do livro, é abordado o modo de praticar a Devoção na Sagrada Comunhão e a Consagração a Jesus Cristo pelas Mãos de Maria. O tratado apresenta a Santíssima Trindade como modelo a ser imitado, pois escolheu Nossa Senhora para colaborar no plano da salvação. Nele, somos convidados a oferecer tudo o que somos e temos a Nossa Senhora, numa entrega total, para que ela disponha tudo a Deus. Essa entrega, pelas mãos de Maria, dá-se numa corrente de graças, que ajuda a nossa salvação e a dos outros. Para que o oferecimento de nós mesmos aconteça de maneira eficaz, nos é apresentado o ato de consagrar-se a Santíssima Virgem como o meio da mais perfeita pertença a Ela e, consequentemente, a Deus. É importante saber que a consagração apresentada por São Luis Maria é uma consagração total a Santíssima Trindade por meio de Maria.

O Tratado a Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem
Foto ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

O que este Tratado nos oferece?
O Tratado nos oferece um itinerário preparatório para a consagração, que culminará sempre em uma festa dedicada a Nossa Senhora, que se renova ano a ano. A natureza do Tratado e seu objetivo último é claro, que o ser humano atinja a perfeição, que consiste em assemelhar-se e configurar-se a Cristo, é estar unido e consagrado a Ele. Portanto, sendo Maria entre todas as criaturas, a que mais se conformou a Cristo, a devoção a Ela é a que melhor consagra e nos assemelha a Ele. Para São Luís Maria, quanto mais se consagra a Maria, mais consagrado estará a Cristo.

Também encontramos no Tratado que São Luís Maria, com base nos escritos de Santo Agostinho, destaca o papel de Nossa Senhora na Luta contra o demônio e os inimigos da Igreja. Ele aborda também fatos históricos que vivia na época, descrevendo a sociedade daquele tempo, que germinava para a Revolução Francesa, aspecto esse profético também encontrado ao relatar sobre a crise dos tempos atuais entre outras.

Durante os anos que vivemos em Portugal, no trabalho apostólico na divulgação da mensagem de Fátima, conhecemos o Padre Luís Kondor, SVD, Vice-Postulador para a Causa da Canonização dos Pastorinhos Francisco e Jacinta Marto. Num encontro com a sua secretária, soubemos de um fato marcante na vida desse sacerdote, natural da Hungria, que passou por duras provas no seu caminho de vocação. Ao ingressar no seminário e dar início ao estudo de filosofia, com a perseguição comunista teve de fugir da Hungria para a Áustria. Com a invasão da Áustria por parte do exército russo, precisou se refugiar na Alemanha para dar continuidade aos estudos. Era um fiel devoto a Virgem Maria e usufruía do livro “O Tratado” como guia espiritual.

Totus Tuus
Na aventura de refugiar-se na Alemanha, ele e mais cinco seminaristas iriam de carro. Porém, o Luís era o maior entre eles, e havia as malas. Decidiram, então, que ele e mais um fossem de trem, deixando suas bagagens para seguir no carro. O seminarista Luís Kondor levou consigo apenas o livro “O Tratado da Verdadeira Devoção a Virgem Santíssima” e, ao chegar ao destino, recebeu a notícia de que os vinham de carro foram capturados. Então, ele vê a intervenção de Maria, que os havia livrado. Carregou consigo o seu livro Tratado da Verdadeira Devoção ao longo de sua vida até a morte, tendo o como guia de santidade.

Foi um sacerdote que fez grande bem à Mensagem de Fátima, à Igreja Portuguesa, de grande influência em várias partes do mundo, testemunho de quem era total pertença Mãe Santíssima. O Tratado da Verdadeira Devoção serviu como guia de santidade para grandes santos da Igreja, um deles São João Paulo II. Fiel devoto a Virgem Santíssima, entregou a ela o seu pontificado pelo Ato de Consagração. O lema Totus Tuus foi inscrito em seu brasão, cujo significado é: “Todo teu eu sou, e tudo que possuo pertence a ti, ó amável Jesus, por Maria, tua santa Mãe”.

Referência:

São Luís M.ª G. de Montfort, Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria. 39.ª ed., Petrópolis: Vozes, 2009.
Fonte: Canção Nova

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

AutoDJ

Programação Rádio Divina Providência

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes