10 dicas de Moysés Azevedo para uma vida de oração

  • 24/04/2019
  • 0 Comentário(s)

10 dicas de Moysés Azevedo para uma vida de oração

“A amizade com Deus é o âmago da nossa vocação. Decidir-se pela amizade divina e crescer nesta amizade é o segredo da vida”


1 março 2019
Uma das principais colunas que sustenta a Obra Shalom é a vida de oração. “A amizade com Deus é o âmago da nossa vocação. Decidir-se pela amizade divina e crescer nesta amizade é o segredo da vida”, diz o fundador da Comunidade, Moysés Azevedo, que partilhou outros pontos e segredos para aprofundar e mergulhar na vida diária de oração pessoal.

Nada por obrigação: Um trato de amizade com Deus, é mais que praticar um ato de piedade, é ter uma relação esponsal, onde na oração pessoal, Jesus se une a mim, me ama e deixo-me amar. Tal sentimento procede do coração e não por obrigação e com tempo fixo, pois o motor da oração é o amor esponsal, fruto visível na vida oracional.
Ter uma experiência com o Espirito Santo: Entrar na Pessoa do Filho, na Trindade e clamar pelo Espírito Santo, que se renova todos os dias, pelo dom da oração. Ele é fogo e fervor que devem estar presentes como uma decisão, independente dos sentimentos.
Tempo: Ter no mínimo duas horas diária de vida de oração. A primeira hora de intimidade pessoal e a segunda hora, mergulhar na palavra de Deus para afastar qualquer duvidas ou fantasias.
Rendição e libertação do coração: Coração, corpo e alma rendidos a Deus, não de forma artificial, mas com toda a verdade do meu ser, com tudo que sou e tenho. Entregar até mesmo os pecados, que durante a oração são revelados e cauterizados por Jesus, que não nos constrange, diante de nossa rendição. Basta submeter-se a Ele, e assim, a graça opera subconscientemente e nos desperta ao desejo de transformação e mudança de vida
Centralização: Derramar o nosso coração no coração de Deus, com uma vontade única, e assim, ter uma oração centralizada sobre o tudo de Deus, que nos amou mais a nos salvar que a nos criar. Ao criar não éramos resistentes, mas para nos salvar… resistimos muito. Escuta e discernimento na oração, levar decisões e não pressupor que já sabe de tudo. Deixe Ele falar!
Transfiguração e conversão: O fogo divino nos purifica na oração. Tudo que não se harmoniza ou que é resistente a Ele e seu amor, deve ser purificado. Este ato de amor da purificação nos ajuda e ensina a viver as dificuldades da vida.
Contemplação: Deixar-se olhar e amar por Deus. É pura graça, Ele nos dá e a alma recebe.
Sair de si: É um sair de si mesmo para Deus
Intercessão: Trazer o outro para dentro da oração pessoal, como também a Igreja, a Comunidade, a humanidade, para que todos possam ser alcançados.
Confiança: Quanto mais confiamos, mais se torna necessária a vida de oração, não consiste em muito pensar basta confiar, em vez de fugir. “Deus dá o seu Espírito aqueles que o obedecem”.
Fonte: Shalom 

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

Santa Missa Direto Paróquia N.sra. dos Remédios - Igaracy- PB

Santa Missa

19:00 - 20:00

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes